Um Evangelho Incompleto por Samuel Whitefield


A volta de Jesus é parte do evangelho. Se nós apenas falarmos sobre a Sua primeira vinda e nunca mencionarmos Seu retorno, a mensagem do nosso evangelho estará incompleta. Isso não significa, que todas as vezes que o evangelho for pregado precisaremos falar sobre o retorno de Jesus, nem que falar apenas sobre sua primeira vinda é ineficaz. Ao contrário, cada parte do evangelho é gloriosa. Entretanto, a primeira vinda sem a segunda vinda não é o evangelho completo.

Biblicamente falando, a morte de Jesus na cruz não cumpriu todas as promessas de Deus, mas as assegurou. O retorno de Jesus traz o cumprimento das promessas asseguradas na cruz – promessas que incluem a ressurreição dos mortos, o julgamento dos ímpios, e a restauração da criação.

Porque a primeira vinda não cumpriu todas as promessas de Deus, o evangelho não é apenas sobre o que Jesus fez, é também sobre o que Jesus irá fazer.

O conhecido pastor e teólogo John Piper resume a esperança do evangelho dessa forma:

“A esperança bíblica não um cruzar de dedos. É uma expectativa confiante sobre as coisas boas que estão para vir…Nós colocamos nossa esperança na vinda de nosso Senhor. . . . A segunda vinda de Cristo é a conclusão da sua obra salvífica. Se tirarmos esse elemento da esperança evangélica, todo tecido de sua obra salvadora será desfiado. “[1]

O Apóstolo Paulo também disse que toda criação está gemendo para que Deus cumpra Suas promessas com a volta de Jesus:

“Pois a criação aguarda ansiosamente a revelação dos filhos de Deus. . . Pois sabemos que toda a criação tem gemido com dores do parto até agora. E não apenas a criação, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, gememos interiormente enquanto aguardamos ansiosamente a adoção como filhos, a redenção de nossos corpos.” Romanos 8:19, 22–23

O evangelho do Novo Testamento é uma mensagem voltada para o futuro que posiciona nossa esperança no retorno de Jesus e tudo que envolve e acompanha esse retorno.

Assim, quando os apóstolos pregaram o evangelho, eles falaram claramente sobre a segunda vinda:

“No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam. Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos”. Atos 17:30,31 NVI

“Porque a graça salvadora de Deus se manifestou a todos os homens, ensinando-nos para que, renunciando à impiedade e às paixões mundanas, vivamos neste presente século de maneira sóbria, e justa, e piedosa. Aguardando a bendita esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo.”  Tito 2:11-13

A volta de Jesus era a maior esperança da igreja do Novo Testamento [2]  e sua principal motivação para um viver santo [3]. Os apóstolos do Novo Testamento pregaram o evangelho dessa maneira como um exemplo para a igreja das gerações futuras. Devemos seguir o exemplo deles e estabelecer nossa esperança onde a igreja do Novo Testamento estabelece.

[1] John Piper, “Our Hope: The Appearing of Jesus Christ,” Desiring God, May 18, 1986. Accessed April 14, 2017. http://www.desiringgod.org/messages/our-hope-the-appearing-of-jesus-christ

[2] Veja: At 1:11; At 28:20; Rm 8:18–25; 1 Co 15:19; Gl 5:5; 1 Ts 2:19; Tt 2:13; Hb 10:37; 1 Pe 1:13; 2 Pe 3:4–14; 1 Jo 3:2–3.

[3] Veja: 2 Pe 3:11–14, 1 Tm 6:14–16; 2 Tm 1:12.


Samuel Whitefield

Fonte: https://samuelwhitefield.com/2752/an-incomplete-gospel

Nota: Esse é um resumo do livro “It Must Be Finished”

Tradução: Felipe Moraes

Deixe uma resposta